Artigo

Peças de mais de 50 artistas vão a leilão para combater a fome nos países lusófonos

Ao todo, o acervo cultural que está à venda reúne os nomes de 50 artistas da CPLP, tudo doado para angariar dinheiro na luta contra a fome nos países onde se fala português. Interessado em ver a exposição ou em comprar uma das peças, para dar o seu pedacinho de ajuda? Tem até ao dia 29 de Setembro para o fazer, na galeria de exposições da União de Cidades Capitais de Língua Portuguesa, em Lisboa.

“O direito humano a uma alimentação adequada está longe de ser uma realidade”, e, só nos países onde português é a língua oficial, existem mais de “vinte milhões de pessoas que convivem com esta situação”, começou por avisar Maria do Carmo Silveira, secretária-executiva da CPLP, durante a cerimónia de inauguração da exposição ‘Artistas Unidos contra a Fome’, que decorreu a 5 de Setembro.

Eis o mote, portanto, para um evento que se estenderá até ao dia 29 de Setembro, sendo que todas as peças vão estar disponíveis, no fim, para venda em leilão. A exposição insere-se na campanha ‘Juntos Contra a Fome’, iniciativa da CPLP que tem o apoio da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), tendo já reunido mais de 175 mil euros em fundos que foram direccionados para cinco projectos em Cabo Verde, na Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Moçambique, refere a CPLP através de comunicado.

Estes projectos foram “implementados a 100% por ONG locais e pretendem promover a agricultura familiar sustentável e reduzir o número de famílias afectadas pela fome nos estados-membros da CPLP”, adianta o documento.

A curadoria da exposição está a cargo de Carlos Bajouca, estando presentes mais de 50 artistas de nove países lusófonos.

Artistas Unidos Contra a Fome

Angola: António Magina, Carlos Bajouca, Dilia Samarth, Duda Correia, Dudu - Eduardo Ribeiro, Gabriel Baguet Junior, Júlio Quaresma, Lino Damião, Luandino Carvalho, Maria Helena Lourenço e Marco Kabenda;

Brasil: Cláudia Lima, Danilo Vieira de Sousa, Gabriela Oliveira, Granato, Iri Vilela, Jayr Peny, Josefá, Marcos Marin, Renato Rodyner e Totonho;

Cabo Verde: António Firmino e David Levy Lima;

Guiné Equatorial: Juan Nsi Mbuy;

Guiné-Bissau: João Carlos Barros;

Moçambique: Frank N'taluma, José Pádua, Lívio de Morais, Malenga - Malenga, Roberto Chichorro e Sérgio Santimano;

Portugal: Alberto Trindade, António Araújo Soares, Clotilde Fava, Conceição Rosa, Eduardo Fonseca e Silva, Filomena Morim, Francisco Oliveira, Gustavo Fernandes, Hugo Maciel, João Feijó, José Alves, José Bahia, Laranjeira Santos, Luís Araújo, Luísa Real, Luz São Miguel, Maria Antónia Melo Sereno, Maria João Arcanjo, Maria Luísa Horta, Mário Cesaryni, Moisés Preto Paulo, Nicolau Campos, Olga Sotto, Paulo Ossião, Moisés Preto Paulo e Vieira Batista;

São Tomé e Príncipe: Alex Keller, Estanislau e Ismael Sequeira;

Timor-Leste: Abel Júpiter e Maria Dulce Martins.

Comentários