Artigo

Embaixador quer conversar com Lorde: "O espetáculo em Israel poderia ter contribuído para o espírito de paz"

A cantora neozelandesa Lorde cancelou um espetáculo previsto para Israel, depois de uma corrente de críticas de fãs e ativistas.

Depois de receber uma carta de ativistas para reconsiderar o espetáculo marcado para 5 de junho de 2018 em Telavive, a cantora pop, de 21 anos, acabou agora por cancelar o espetáculo. Os ativistas enviaram a mensagem de que o concerto seria visto com um apoio a Israel, mesmo sem haver comentários sobre a situação política.

Em carta aberta publicada no Facebook, o embaixador de Israel na Nova Zelândia, Itzhak Gerberg, pediu um encontro com a cantora, considerando  "lamentável que o concerto em Telavive tenha sido cancelado, desapontando todos os fãs [de Lorde] em Israel".

"A música é uma linguagem maravilhosa de tolerância e amizade, que junta as pessoas. O teu concerto em Israel poderia ter enviado a mensagem de que as soluções partem de um envolvimento construtivo, que leva ao compromisso e à cooperação", escreveu o embaixador, frisando que "a música deveria unir, não dividir".

Na carta, Itzhak Gerberg acrescenta que o espetáculo de Lorde em Israel "poderia ter contribuído para o espírito de paz e esperança no Médio Oriente".

Ver artigo completo

Comentários