Estreou-se no cinema com prestações menores em 1987 mas só deu nas vistas em 1991 num papel secundário em
Thelma e Louise, de Ridley Scott.

Ganhou proeminência em filmes como
Duas Vidas e o Rio, de Robert Redford, e
Amor à Queima Roupa, de Tony Scott mas o salto definitivo para o estrelato aconteceu em 1994, com os papéis protagonistas de
Lendas de Paixão, de Edward Zwick, e
Entrevista com o Vampiro, de Neil Jordan.

O público estava ganho, a crítica foi conquistada logo no ano a seguir, com
12 Macacos, de Terry Gilliam, que lhe valeu a nomeação ao Óscar de Melhor Actor Secundário, e
Se7en – Sete Pecados Mortais, que marcou a sua primeira colaboração com David Fincher, com o qual voltaria a trabalhar no já clássico
Clube de Combate e em
O Estranho Caso de Benjamin Button, pelo qual está este ano nomeado ao Óscar de Melhor Actor.

Na última década, Pitt tem conseguido conciliar de forma notável a imagem de «pretty boy» (em filmes como
Mr. e Mrs. Smith, de Doug Liman,
Tróia, de Wolfgang Petersen, ou a trilogia de «Ocean’s 11», de Steven Soderbergh) com papéis mais arriscados, em que quase sempre se sai de forma notável (em fitas como
Snatch – Porcos e Diamantes, de Guy Ritchie,
Babel, de Alejandro González Iñarritu, e
O Assassínio de Jesse James pelo Cobarde Robert Ford, de Andrew Dominik).

Actualmente é casado com
Angelina Jolie, também nomeada este ano aos Óscares, como
Melhor Actriz pelo filme
A Troca.[h][/h]

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.