Não foi um bom fim de semana para as sequelas nas bilheteiras nos EUA: "A Vida Secreta dos Nossos Bichos 2" e "X-Men: Fénix Negra" falharam as expectativas.

Noverão de 2016, "A Vida Secreta dos Nossos Bichos" surpreendeu com uma estreia de 104,3 milhões nos EUA, mas a sequela desiludiu com apenas 47,1 milhões de dólares nos EUA, falhando os 50 milhões das previsões já pessimistas da indústria, e um total global de 97 milhões da estreia (em 21 países).

Já "X-Men: Fénix Negra" prepara-se para ser um grande fracasso comercial de 2019 e uma despedida sem glória dos mutantes antes de serem integrados no Universo Cinematográfico Marvel.

Com más críticas e reações tépidas dos espectadores, o último filme da saga original produzido pela Fox antes da compra pela Disney só conseguiu 33 milhões no mercado americano e 136,5 milhões a nível mundial.

O valor ficou abaixo dos 54,4 milhões não atualizados pela inflação do primeiro "X-Men" em 2000 e tornou-se a pior estreia de sempre para a saga dos mutantes, posição que pertencia a "The Wolverine", com 53 milhões em 2013.

Perante tão fraca competição, "Aladdin" continua forte ao entrar na terceira semana de exibição, com mais 234 milhões e um total de 232 milhões nos EUA e quase 607 milhões a nível mundial, confirmando mais uma aposta ganha na estratégia da Disney de fazer versões em imagem real dos seus clássicos da animação.

Os sinais de crise regressam com outra sequela, "Godzilla II: Rei dos Monstros", que ficou em quarto lugar: com 78,6 milhões nos EUA ao entrar no segundo fim de semana de exibição, ainda não conseguiu chegar aos 93 milhões que conseguiu só nos primeiros três dias o filme original de 2014.

A trajetória comercial já levou o responsável do estúdio Toby Emmerich a admitir que pode adiar a estreia de "Godzilla vs. Kong", atualmente marcada para março de 2020.