Toda a gente ligada ao cinema, por profissão ou paixão, tem uma opinião formada sobre
George Lucas e geralmente elas variam entre o endeusamento de alguém que criou um universo que marcou o imaginário colectivo ou a ideia de um capitalista selvagem que transformou o cinema numa sucessão infindável de «blockbusters» infanto-juvenis, com sequelas a metro.

Com isso presente, o realizador
Alexandre O. Philippe resolveu criar aquilo a que chama «o primeiro documentário de longa-metragem democraticamente digital», em que recolhe não só depoimentos de individualidades ligadas à saga (como o produtor
Gary Kurtz e o intérprete de Darth Vader,
Dave Prowse) e de críticos de cinema (de publicações como a «Empire», «Premiere», e «Variety»), mas também de anónimos, convidados através do
site oficial do filme a enviarem a sua opinião.

Mais: o cineasta não aceitou só os usuais depoimentos em vídeo com o rosto do entrevistado a opinar sobre Lucas, mas incentivou os cibernautas a enviarem a sua opinião de forma mais criativa, por exemplo através filmes com animação de «action-figures».

O resultado é uma obra de concepção invulgar, em que os próprios espectadores foram chamados a ter parte activa no filme e a serem nele integrados.

«The People vs. George Lucas», uma fusão de vídeo amador e produção profissional, tem estreia prevista para 2010 mas deverá começar já este ano a fazer o circuito dos festivais.

A produção é da Exhibit A Pictures e da Quark Films e o realizador,
Alexandre O. Philippe, já dirigiu outros documentários igualmente criativos, o mais célebre dos quais é
«Earthlings: Ugly Bags of Mostly Water», dedicado à linguagem Klingon, a raça criada para a série «Star Trek», para a qual seria criado um vocabulário próprio desenvolvido por um linguista e que alguns fãs conseguem falar.

O primeiro trailer pode ser visto
AQUI.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.