A estrela de cinema chinesa Fan Bingbing pediu desculpas esta quarta-feira nas redes sociais aos seus fãs e ao Partido Comunista, pouco depois do anúncio pelo governo de que ela deve mais do equivalente a 111,5 milhões de euros em impostos e multas: "falhei ao meu país que me criou; falhei à sociedade que confiava em mim; falhei aos fãs que me amavam."

Fan Bingbing, 36 anos, modelo, produtora e uma estrela no seu país, não dava sinais de vida há vários meses.

Ela é conhecida internacionalmente pelo seu papel em "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido" (2014) e por ter integrado o júri do Festival de Cannes em 2017. Em breve estava previsto que participasse em "355", um "thriller", ao lado de Jessica Chastain, Marion Cotillard e Penélope Cruz.

Muito ativa nas redes sociais, Fan estava desaparecida do Wiebo, o equivalente chinês do Twitter, desde o fim de maio, após terem sido reveladas acusações de fraude fiscal. A produtora de Fan Bingbing defendeu-a e denunciou "calúnias".

O seu silêncio propagou os boatos na China, onde algumas pessoas afirmavam que a atriz havia sido detida pelas autoridades, num momento de repressão de figuras do mundo do entretenimento.

De acordo com as autoridades fiscais chinesas, Fan Bingbing e as empresas da atriz teriam deixado de pagar dezenas de milhões em impostos, informou esta quarta-feira a agência oficial Nova China.

De acordo com a agência, a atriz deve pagar um total de 883 milhões de yuans (111,5 milhões de euros) em impostos, multas e sanções.

Fan pode evitar ações judiciais se pagar o valor no prazo concedido.

No âmbito da investigação, pelo menos uma pessoa foi detida por ter escondido e "deliberadamente destruído" documentos de contabilidade, indicou a Nova China, sem revelar a identidade.

Além disso, as autoridades ampliaram a investigação para o conjunto da indústria do entretenimento. As pessoas afetadas têm até o fim do ano para regularizar a situação e pagar as suas dívidas.

Esta quarta-feira, Fan reapareceu no Weibo para admitir os erros, pedir desculpas "aos fãs e à sociedade, aos meus amigos que se preocupam, ao público e à administração fiscal nacional".

"Sem as boas políticas do Partido e do país, sem a atenção repleta de amor das massas, não existiria Fan Bingbing", escreveu a atriz.

Os problemas da artista começaram em maio, quando um ex-apresentador da TV pública partilhou documentos na internet, que segundo ele eram contratos da atriz.

De acordo com os documentos, Fan teria sido paga oficialmente com 10 milhões de yuans (1,21 milhões de euros) por quatro dias de trabalho, mas na realidade teria recebido outros 50 milhões de yuans (6,29 milhões de euros).

O escândalo deixou em evidência um sistema suspeito de "contratos duplos", um para ser apresentado à administração fiscal e outro que indica um valor maior, mas que é mantido em sigilo. O objetivo é evitar o pagamento de impostos.

As autoridades fiscais da província de Jiangsu (leste da China) iniciaram uma investigação. O governo local não citou o nome, mas a atriz tem empresas com sede nesta província.