Helen Mirren e Ian McKellen foram os convidados de Stephen Colbert no seu programa de quarta-feira à noite para falar do seu novo filme "A Mentira Perfeita", mas o apresentador não resistiu a pedir-lhes um favor.

"Como talvez tenham ouvido falar, Donald Trump divulgou uma transcrição de ele basicamente a extorquir o presidenta da Ucrânia. Ele diz que foi uma telefonema 'perfeito', perfeitamente inocente, e quer fazer uma leitura ao vivo e pensa que se o ler em voz alta vai subitamente parecer tão inocente que não vamos querer que abandone o cargo", explicou.

"E uma vez que tenho dois dos maiores atores vivos aqui presentes, estava a pensar", continuou, apresentando o "argumento" para lerem.

Na verdade, tratava-se apenas de uma frase do telefonema de 25 de julho com Volodymyr Zelensky, mas logo a mais recorda: a do momento "Quid Pro Quo" em que o presidente dos EUA pede ao seu homólogo da Ucrânia para investigar Joe Biden e o seu filho.

Helen Mirren e Ian McKellen leram "I would like you to do us a favour though" [Entretanto, gostaria que nos fizesse um favor] com diferentes entoações, com Colbert a julgar se pareciam culpados ou inocentes.

No fim, não fez diferença e a culpa pareceu evidente aos três.

"Não há como dizer isto de outra maneira, exceto de forma comprometedora. Porque é uma frase comprometedora", resumiu Helen Mirren.

VEJA O MOMENTO AQUI.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.