"Missão Impossível" foi um dos primeiros grandes projetos de Hollywood a ter de parar por causa da COVID-19 e agora prepara-se para estar na linha da frente dos que vão recomeçar.

O primeiro assistente de realização Tommy Gormley mostrou-se bastante otimista sobre o regresso ao trabalho no sétimo filme de Christopher McQuarrie com Tom Cruise durante uma entrevista ao programa Today da BBC esta terça-feira, após a divulgação dos novos protocolos de segurança para as rodagens por parte da Comissão de Cinema Britânica, que descreveu como "excelentes".

Este responsável reconheceu que haverá desafios a superar por causa da grande escala da produção e os locais por onde irá passar, bem como a "gigantesca" equipa, mas salientou que tudo será possível se "todos os procedimentos forem analisados muito cuidadosamente".

“Esperamos recomeçar em setembro, esperamos visitar todos os países que planeámos e fazer uma grande parte dele na Grã-Bretanha, em estúdio e à volta, portanto setembro até ao final de abril/maio é o nosso objetivo. Estamos convencidos que conseguimos", explicou.

A confirmarem-se os prazos, a produção vai ser a grande ritmo: a estreia de "Missão Impossível 7" foi remarcada para 19 de novembro de 2021.

No final de fevereiro, "Missão Impossível" teve de parar a produção: a rodagem foi suspensa a menos de uma semana de começar em Veneza, um dos epicentros da pandemia.

Realizados por Christopher McQuarrie, os próximos dois filmes "Missão Impossível", sétimo e oitavo, serão os últimos da saga e filmados de seguida.

Além de Tom Cruise, estão confirmados no elenco Vanessa Kirby, Simon Pegg, Ving Rhames, Hayley Atwell, Pom Klementieff, Shea Whigham e Henry Czerny.

A enfrentar o agente Ethan Hunt (Cruise) estará Esai Morales, que substitui Nicholas Hoult: a paragem forçada por causa da pandemia terá criado uma sobreposição de compromissos na agenda do britânico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.