No seu programa de 2018, o festival de cinema internacional propõe curtas e longas-metragens que abordam temas das áreas de Ambiente e Sustentabilidade, Cultura, Direitos Humanos, Desenvolvimento Económico e Social, Educação, Género e Saúde, e que estão enquadrados na agenda dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas.

Segundo comunicado enviado às redacções, serão exibidos 23 filmes, dos quais 12 produzidos em Moçambique, e onze com origem em 24 países.

Dedicando o dia de abertura ao tema premente da conservação ambiental, o festival exibirá os filmes “Mukhedzisseli” e na “Na Linha da Frente: Os Fiscais do Parque Nacional da Gorongosa”, ambos com acção em Moçambique, mas incidindo sobre diferentes desafios ao nível da preservação de habitats marinhos e terrestres. Neste dia, há ainda para ver “Guardians of the Earth”, uma longa-metragem que acompanha as difíceis negociações daquele que foi o primeiro acordo mundial sobre alterações climáticas, e que ficou conhecido como Acordo de Paris.

Na quarta-feira, dia 14 de Novembro, o programa começará por apresentar uma série de cinco curtas metragens que exploram iniciativas de desenvolvimento económico e social nacionais, mostrando inovações nas áreas de Agricultura, Água e Saneamento, Segurança Social, Tecnologias de Informação, entre outras.

Mais tarde, será exibido o filme “Frágil Equilíbrio”, que tem como figura central o ex-Presidente do Uruguai, José Mujica, e onde se propõe uma reflexão sobre o futuro da humanidade na perspectiva dos actuais modelos de evolução das sociedades.

INSTIDOC é um chamado à resolução de problemas globais
INSTIDOC é um chamado à resolução de problemas globais
Ver artigo

Com enfoque nas áreas de Educação, Género e Saúde, o festival exibirá no seu terceiro dia uma selecção de cinco filmes com acção no continente africano, incluindo em Moçambique, e nos quais se abordam temas como o HIV/SIDA, casamentos prematuros e abandono escolar e o tráfico sexual de mulheres.

Farão também parte das estreias nacionais deste dia os filmes brasileiros “Chega de Fiu Fiu”, que expõe uma realidade social onde as normas de género nocivas são banalizadas, e “Meu nome é Jacque”, que aborda a diversidade através da história de vida de uma mulher transexual brasileira.

Na sexta-feira, serão exibidos três filmes nacionais que abordam o tema dos Direitos Humanos na perspectiva de diferentes iniciativas de apoio a pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade, designadamente “A Hi Fambi - Vamos adiante”, “8 Dias em Massingir” e “Udhindo - Direitos Humanos”.

Mais tarde, terá estreia nacional o filme “The Cleaners”, uma longa-metragem que revela o lado obscuro de uma indústria emergente dedicada à limpeza digital de conteúdos que são carregados em redes sociais como o Facebook.

No último dia, a primeira sessão irá apresentar o filme “This is Congo”, que explora as causas dos conflitos político-militares que têm vindo a afectar a República Democrática do Congo. Segue-se a última sessão, que será dedicada à área da cultura, com a exibição da curta- metragem “Little Fiel”, sobre a obra e história de vida do artista moçambicano Fiel dos Santos, e a longa-metragem “BURKINABÈ RISING: the art of resistance in Burkina Faso”, que apresenta uma vibrante comunidade de artistas envolvidos em acções de resistência pacífica neste país africano.

O programa completo e os trailers dos filmes podem ser vistos em instidoc.wordpress.com.

INSTIDOC
Programação INSTIDOC 2018