Super-heróis têm nova missão: Gal Gadot e Ben Affleck, Mulher Maravilha e (reformado) Batman do Universo Cinematográfico DC Comics, juntaram-se ao movimento de fãs que apela ao lançamento da versão original de "Liga da Justiça".

A esperança dos fãs é que o realizador Zack Snyder tenha a oportunidade de fazer os aperfeiçoamentos finais à sua versão e que esta seja lançada no serviço de streaming do estúdio, HBO Max, que será lançado na primavera.

Forçado a abandonar o projeto na fase da montagem por causa de uma tragédia familiar, Snyder deu a sua bênção para que fosse terminado por Joss Whedon ("Vingadores").

O filme que chegou aos cinemas deixou muitos fãs zangados, com críticas à história banal, efeitos especiais de segunda gama, refilmagens e dois realizadores com visões claramente diferentes. É oficialmente o filme do universo cinematográfico da DC Comics com menos receitas de bilheteira.

Segundo revelou o filho do realizador pouco depois, o estúdio exigiu que fossem refilmadas novas cenas e dado mais humor à história, além de que o filme não ultrapassasse as duas horas. Isto terá levado a que muitas sequências fossem cortadas, nomeadamente as da origem do Aquaman (Jason Mamoa).

Aos poucos, Zack Snyder começou a divulgar imagens conceptuais de arte e a seguir fotografias da própria rodagem, sugerindo aos fãs que existia mesmo a sua "versão".

Com isto, rapidamente se formou o movimento "Release the Snyder Cut" ["Lancem a versão do Snyder", em tradução livre] e a "versão" adquiriu quase um estatuto mítico.

Este domingo, que marcou o segundo aniversário da estreia nos cinemas, Gal Gadot juntou-se com a hashtag #ReleaseTheSnyderCut.

A seguir, Zack Snyder escreveu que "esta antiga Amazónia não pode estar enganada".

Dois minutos após esta mensagem, foi a vez de Ben Affleck e o realizador acrescentou "E o Batman também não".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.