Afinal, os Óscares poderiam ter evitado todas as complicações com Kevin Hart se o seu amigo e colega Dwayne Johnson tivesse aceite o convite para ser anfitrião da cerimónia.

Foi o próprio ator que revelou nas redes sociais que foi a primeira escolha da Academia, mas teve de recusar por indisponibilidade na agenda.

Johnson estava a responder ao jornalista Dan Buffa, que sugeriu que ele devia ser o eleito se a Academia estava assim tão empenhada em ter um grande anfitrião para o próximo ano.

"O meu objetivo era fazer os Óscares mais engraçados e divertidos de sempre", escreveu modestamente, acrescentando "Tentámos todos muito, mas não conseguimos que funcionasse porque estou a fazer o 'Jumanji' [o segundo filme]. A Academia e eu ficámos super chateados, mas talvez um dia...".

Após Kevin Hart, afinal uma segunda escolha, desistir por causa da polémica com comentários homofóbicos antigos em dezembro, os produtores optaram por avançar sem anfitrião pela primeira vez em 30 anos.

A cerimónia realiza-se a 24 de fevereiro no Dolby Theatre.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.