A festejar os 30 anos em 2018, Chucky tem um espaço de honra no rol dos monstros contemporâneos ao lado do Jason da saga "Sexta-Feira 13", Michael Myers de "Halloween" e Freddy Krueger de "Pesadelo em Elm Street".

Agora, não há fome que não dê em fartura e vai regressar em várias frentes no cinema e televisão o icónico boneco assassino de fato macaco e vasta cabeleira vermelha, um brinquedo aparentemente inofensivo mas que está possuído pelo estrangulador de Lakeshore.

A novidade mais recente é uma nova versão do primeiro filme, "Child’s Play", que se chamou "Chucky, o Boneco Diabólico" em Portugal: está a ser desenvolvida para o estúdio MGM pelos produtores David Katzenberg e Seth Grahame-Smith, os mesmos responsáveis de "It", a grande sensação do cinema de terror que chegou o ano passado adaptando o livro de Stephen King.

O plano, adianta o Collider, passa por atualizar a história para os nossos dias e focar-se em adolescentes, como acontece com a popular série da Netflix "Stranger Things" e as personagens precisamente de "It". Aqui, o icónico boneco também vai ter direito a uma modernização que passa por características tecnológicas.

Mas há mais: o ator Brad Dourif voltará a ser a voz de Chuck... só na série de TV que o criador e argumentista dos sete filmes da saga Don Mancini está a preparar com o seu produtor de sempre, David Kirschner.

Os dois disseram ao Bloody Disgusting que optaram por não aceitar a oferta da MGM para ter um crédito de "produtor-executivo" no "remake" (uma espécie de lugar de honra sem qualquer envolvimento criativo).

Além disso, o duo planeia também fazer mais filmes dentro da continuidade da saga original, que arrecadou mais de 175 milhões de dólares em todo o mundo, mas para o estúdio Universal, que presumivelmente terão o envolvimento de Brad Dourif.

A Noiva de Chucky (1998)

Ao longo de 30 anos, "Chucky" começou no género de terror e mudou o tom para humor irónico e auto-referencial a partir do quarto filme, "A Noiva de Chucky" (1998), que se manteve com "A Semente de Chucky" (2004).

Mancini, que realizou o quinto filme, percebeu que os fãs queriam o regresso às origens e ao terror, o que aconteceu com "A Maldição de Chucky" (2013),  assinalando o 25º aniversário, lançado apenas em "video-on-demand" nos EUA, tal como o elogiado "Cult of Chucky" (2017), onde regressaram vários atores dos filmes anteriores.