Após as revelações acerca do produtor Harvey Weinstein, dezenas de personalidade do mundo do entretenimento, das artes, da política e da gastronomia foram acusadas publicamente de assédio, abuso sexual ou violação.

"É um pouco uma caça às bruxas", declarou Neeson na noite de sexta-feira a uma emissora irlandesa.

"Há algumas pessoas, pessoas famosas, a ser acusadas de encostar a mão no joelho de uma rapariga, ou algo assim, e de repente eles essas pessoas são afastadas dos seus programas", opinou.

O ator tinha sido questionado sobre a saída, em novembro, do apresentador Garrison Keillor, muito conhecido nas rádios americanas, por "comportamento impróprio" com uma colaboradora.

Já sobre o caso do ator americano de 80 anos Dustin Hoffman, acusado de assédio e abuso sexual por diversas mulheres, Neeson disse estar "indeciso".

"Quando se está numa peça e se está com sua família - outros atores, técnicos - fazem-se coisas estranhas, e elas tornam-se numa espécie de superstições. Se não se fizer essas coisas todas as noites, achamos que vamos dar azar à peça", explicou o ator.

Apesar de ter utilizado o termo "caça às bruxas", mais tarde, na mesma entrevista, Neeson reconheceu que a tendência geral de denunciar o assédio sexual era "saudável".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.