Entre 2008 e 2019, a Marvel lançou 23 filmes, o que dá uma média de pouco menos de dois filmes por ano entre o primeiro "Homem-de Ferro" e "Homem-Aranha: Longe de Casa" (que é uma co-produção com a Sony, mas integra o Universo Cinematográfico).

No entanto, desde 2017 que o estúdio lança três filmes por ano e o ritmo é para manter.

Durante uma grande entrevista coletiva do The Hollywood Reporter com os responsáveis dos grandes estúdios de Hollywood, o presidente da Disney revelou que Kevin Feige (o líder da Marvel) está a trabalhar para que continuem a ser lançados três a quatro filmes.

Alan Horn também manifestou não ter receio que surja cansaço: "Acho que existe uma audiência se o filme tiver uma história apelativa, se tiver alma e humor, duas coisas em que insisto, e for muito bem feito".

Com este plano, 2020 será uma excepção para a Marvel: apenas estão anunciadas as estreias de "Viúva Negra" (1 de maio) e "Eternals" (6 de novembro).

Para 2021, o plano do estúdio já inclui quatro filmes: "Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings" (12 de fevereiro), "Doctor Strange in the Multiverse of Madness" (7 de maio), a sequela de "Homem-Aranha: Longe de Casa" (16 de julho) e "Thor: Love and Thunder" (5 de novembro).

Em 2022, surge apenas na agenda "Black Panther II" (6 de maio), mas circulam rumores de que este também pode ser o ano de "Guardiões da Galáxia Vol. 3" e "Homem-Formiga 3".

A partilha recente feita por Ryan Reynolds de uma visita à Marvel também aumentou a expectativa para o terceiro "Deadpool" e da chegada da saga "X-Men" ao Universo Cinematográfico após a Disney comprar os estúdios Fox.

Nenhum desses filmes foi anunciado formalmente: em julho, Kevin Feige apenas indicou que "Blade" estava nos "projetos em desenvolvimento" com o vencedor de dois Óscares Mahershala Ali.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.