Ainda na ressaca de ter acertado finalmente no jackpot na sua carreira com "Deadpool", Ryan Reynolds não esquece as experiências anteriores que teve enquanto super-herói.

O ator conseguiu o feito pouco comum de encontrar o sucesso depois de não uma, mas duas experiências fracassadas no exigente género.

Em entrevista à GQ, contou a sua experiência de interpretar uma versão distorcida precisamente de Deadpool em "X-Men Origens: Wolverine" em 2009, em que a personagem aparecia como secundária na história sobre as origens do mutante Wolverine.

'Foi durante a greve dos argumentistas, portanto escrevi todas as minhas frases no filme. No argumento, as indicações apenas diziam 'Deapool aparece e faz muitas piadas'. No início desse filme, é muito próximo da versão Wade Wilson [o alter ego de Deadpool] — divertimo-nos com ele. Mas mudou completamente desse cânone e razoabilidade, acabando por se tornar esta abominação de Deadpool que era como Barakapool, com a sua boca cozida lâminas esquisitas que saiam das suas mãos e estranhas tatuagens e coisas do género. Se virem o filme, na verdade apenas faço uma secção pequena e outro ator, um talentodo suplo, faz a parte de leão desse trabalho. A conversa na altura foi 'Se queres interpretar Deadpool, esta é a tua oportunidade para o apresentar. E se não o quiseres fazer desta forma, iremos ter outra pessoa a interpretá-lo'.

O pior foi depois, recordou.

'O movie foi parar à internet um mês e meio antes da data que era suposto estrerar e todas as pessoas o viram e ficaram muito chateadas com o Deadpool.Estava no México  com alguns amigos e o chefe do estúdio telefonou-me e disse 'Tens de apanhar imediatamente um avião. Precisamos refilmar o fim do filme'. Fui um parvalhão tão grande, pois fiquei 'Eu avisei-vos'. Ainda fico zangado porque me recordo de dizer 'Sabem, existem mais fãs do Deadpool por aí do que julgam e eles não vão ficar felizes com isto'. Deram-me uma razão plausível, que foi 'Não temos tempo suficiente para criar um traje apropriado para o Deadpool e torná-lo uma versão completa do comic, portanto vamos seguir com isto'. Mas eu achei 'Então não o façam de todo!'

Em 2011, Ryan Reynolds teve mais uma oportunidade para ser o super-herói e como protagonista, mas "Green Lantern - Lanterna Verde" correu ainda pior: é um dos mais fracassos comerciais do género e quase afundou definitivamente a sua carreira.

O resultado foi uma lição valiosa.

'Tem de se voltar sempre ao argumento, argumento, argumento', recordou recentemente ao promover o lançamento em 'home video' de "Deadpool".

'[Em 'Lanterna Verde"] não tínhamos um argumento completo até estarmos a meio da rodagem. Isso é uma desvantagem, não se pode fazer nada em relação a isso. E é apenas a natureza por vezes deste negócio, existe primeiro o poster e a data de estrea, comecem as filmagens e resolvermos o resto conforme avançamos. E isso é simplesmente de loucos. É difícil para todos. Toda a gente que trabalhou nesse filme deu a sua última gota de suor'.

Embora não estejam claramente esquecidas, estas experiências pertencem agora ao passado: o ator de 40 anos voltará a ser Deadpool em pelo menos mais dois filmes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.