A icónica voz de Yoda em "Star Wars" rejeitou as críticas negativas dos fãs à nova trilogia.

Realizador e também um dos nomes mais associados aos famosos fantoches de "Os Marretas" e "Rua Sésamo", Frank Oz destacou especificamente o segundo filme, "Star Wars: Os Últimos Jedi", de 2017.

"Adoro o filme. Todas as pessoas que não gostam desta coisa 'Jedi' é só treta" ["horse crap" foi a expressão concreta], explicou Oz numa convenção em Austin (Texas).

Os fãs dividiram-se em relação às opções criativas com a história feitas pelo realizador e argumentista Rian Johnson, desde a caracterização de Luke Skywalker (criticada pelo próprio ator Mark Hamill) à revelação de que os pais de Rey (Daisy Ridley) eram "insignificantes" ou a "ligação" estabelecida pela Força entre esta e Kylo Ren (Adam Driver).

No entanto, para Frank Oz o problema é os fãs terem as teorias próprias sobre o que deve acontecer nos seus filmes preferidos.

"Trata-se das expectativas. O filme não correspondeu às suas expectativas. Mas enquanto cineastas, não estamos aqui para atender às expectativas das pessoas", esclareceu o ator e realizador que tem sido a voz de Yoda desde "O Império Contra-Ataca" (1980).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.