Em "Velocidade Furiosa 5", Vin Diesel atira com Dwayne Johnson por uma parede, mas oito segundos mais tarde as posições invertem-se quando atravessam outra parede.

Avançando dois filmes, um helicóptero dispara um míssil que rebenta com o chão de betão quando Vin Diesel está quase a matar Jason Statham no último andar de um parque de estacionamento.

No início da história, Jason Statham deita Dwayne Johnson ao chão e parece ter a vantagem, mas a seguir Dwayne Johnson derruba Jason Statham em câmara lenta com um movimento digno dos espetáculos de "wrestling". E não há vencedor claro porque uma bomba acaba por separá-los momentos mais tarde.

E no oitavo filme, Mr. Nobody (Kurt Russell) e os seus homens colocam-se no caminho quando os dois estão prestes a enfrentar-se durante um motim na prisão.

Nenhum destas interrupções criativas é coincidência: existem alíneas nos contratos das principais estrelas masculinas da musculada saga para garantir que não fazem má figura.

Segundo o Wall Street Journal, Jason Statham negociou um contrato com o estúdio Universal que limitava a "má figura" que podia fazer no grande ecrã enquanto vilão na saga no sétimo filme.

Por seu lado, Vin Diesel tinha a irmã mais nova, produtora nos filmes, a policiar a quantidade de "porrada" que recebia durante os ensaios das cenas das lutas e chegou a imaginar um complicado sistema que dava valores numéricos a murros, cabeçadas e pontapés para calcular um total e determinar se dava tanto como recebia (o plano acabou por ser abandonado por ser considerado "muito complicado").

Dwayne Johnson também recorreu a produtores, editores e coordenadores de lutas para garantir que dava e apanhava em doses iguais.

Michael Fottrell, produtor de cinco dos filmes, confirmou que as lutas são coreografadas para garantir que nenhum deles pareça um "perdedor" e que sim, a vaidade tem um papel nestas decisões.

As lutas são desenvolvidas para "garantir que cada personagem tem o seu momento e que todos são vistos como grandes adversários", explicou um porta-voz do estúdio. Tudo porque "cada personagem do 'Fast' é um herói para alguém".

O ego tem aqui um grande papel: segundo o Wall Street Journal, Jason Statham tem a reputação na indústria de "visitar" as equipas que estão a editar os filmes para ver como ficam as cenas de lutas e uma cena de "Velocidade Furiosa 7" foi alterada para que Dwayne Johnson estivesse sentado e não deitado no chão aos pés de Vin Diesel.

Apesar das mulheres em "Velocidade Furiosa" serem tão duras como os homens, várias pessoas associadas à saga garantem que não há tantas preocupações de equilíbrio nas suas lutas.

Nenhum dos atores quis fazer comentários ao jornal, mas Dwayne Johnson aproveitou uma fotografia de promoção de "Hobbs e "Shaw", o primeiro "spin-off" da saga, para gozar com o tema, dizendo que foi cortada uma cena de karaoke sobre Statham por ser considerada o mesmo "que perder uma luta", o que violava as estipulações do seu contrato.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.