O ator Laurence Fox criticou as principais estrelas dos filmes "Harry Potter" por se terem virado publicamente contra J.K. Rowling por causa dos seus comentários transfóbicos.

Nas redes sociais, a escritora britânica envolveu-se numa grande polémica a 6 de junho após partilhar um artigo de opinião sobre "a criação de um mundo mais igualitário para pessoas com menstruação depois da COVID-19".

"Tenho a certeza que costumava haver um nome para essas pessoas. Alguém que me ajude. Wumben? Wimpund? Woomud? [referindo-se a mulheres, em português]", escreveu a escritora na altura, chamando a atenção para expressão "pessoas com menstruação", citada no artigo de opinião.

De imediato, as críticas multiplicaram-se, sendo especialmente mal recebido pela comunidade LGBTQ, que respondeu para lembrar que pessoas transgénero e não-binárias também podem menstruar.

J.K. Rowling defendeu-se com um longo texto no seu blogue em que revelava ter sido vítima de violência doméstica e agressão sexual e que tinha decidido tornar pública esta informação para dar contexto aos seus comentários anteriores.

Mas Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint criticaram publicamente a escritora pelas primeiras declarações, o que foi agora arrasado pelo ator Laurence Fox, bastante conhecido na Grã-Bretanha pela série "Lewis", transmitida entre 2006 e 2015.

"Primeiro atiraram-se às estátuas, depois o Basil Fawlty foi 'cancelado' [uma referência à retirada de um episódio controverso da série 'Fawlty Towers' e três milionários mimados viraram-se contra o seu criador. Assim foi com a descendência despertada de J.K. Rowling", escreveu num artigo de opinião no jornal britânico The Spectator [acesso pago].

"Parece que o Harry Potter é mortalmente superficial [deathly shallow]", acrescentou, num trocadilho com o título do sétimo livro "Deathly Hallows" e Ruper Grint, que foi o último a reagir, "sucumbiu à crescente pressão para deslizar a sua adaga de ouro entre as omoplatas de Rowling".

"Certamente que estas presenças regulares na lista dos mais ricos podem perfeitamente dizer o que realmente pensam, protegidos do vício cada vez mais forte da censura? Aparentemente não. Temendo pela sua virtude, o seu futuro ou ambos, os três filhos viraram-se contra a mãe", reforçou.

"Vamos ter esperança que o Neville Longbottom se porte melhor", completou Lawrence Fox, referindo-se ao ator Matthew Lewis, com quem contracenou numa peça em 2012 e nunca reagiu à polémica nas redes sociais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.