A cerimónia decorreu na igreja batista Greater Grace Temple, com capacidade para cerca de quatro mil pessoas, que assistiram a discursos e atuações emocionadas de mais de vinte artistas e personalidades.

Presentes estiveram o antigo presidente Bill Clinton, a ex-candidata presidencial Hillary Clinton, o reverendo Jesse Jackson, o cantor Stevie Wonder, as cantoras Ariana Grande, Gladys Knight e Jennifer Hudson.

Ariana Grande foi uma das primeiras a atuar. Veja o vídeo:

Foram ainda lidas mensagens dos antigos presidentes George W. Bush e Barak Obama.

No exterior da igreja onde decorreu a cerimónia estiveram estacionados dezenas de carros Cadillac cor-de-rosa, ao longo de doze quilómetros, nas ruas de Detroit.

Durante a semana, centenas de admiradores fizeram filas no Museu de História Afro-Americana Charles H. Wright, em Detroit, onde teve lugar o velório de Aretha Franklin.

O discurso de Stevie Wonder antes de atuar:

A atuação de Stevie Wonder:

A “Rainha da Soul” Aretha Franklin, que morreu a 16 de agosto aos 76 anos, teve uma vida preenchida por êxitos musicais, desde o momento em que pegou na canção “Respect” de Otis Redding e a transformou em algo diferente.

Ao todo, foram 18 Grammys e mais de 75 milhões de discos vendidos ao longo de uma carreira em que se tornou na primeira mulher a entrar para o Rock and Roll Hall of Fame, em 1987.

Aretha Louise Franklin nasceu em 25 de março de 1942 em Memphis, no Estado norte-americano do Tennessee - onde esteve sediada a editora Stax, que editou Otis Redding -, mas cresceu em Detroit, a outra principal cidade do soul norte-americano e lar da editora Motown. Filha do reverendo C.L. Franklin, viu o pai marchar com Martin Luther King e cantou, em 1968, no funeral deste último.

Com múltiplas canções nas listas das mais vendidas e ouvidas, incluindo no começo do século XXI, Aretha Franklin cantou pelo mundo fora e nas tomadas de posse dos presidentes Bill Clinton e Barack Obama, tendo sido condecorada pelo outro ocupante do cargo entre os dois democratas, George W. Bush.

Relutante com jornalistas e receosa de aviões (um artigo de 2011 no New York Times indicava que a cantora não punha pé no ar desde 1983), Aretha Franklin teve quatro filhos e, em 2017, anunciou que se ia retirar do mundo da música para dedicar mais tempo aos netos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.