Os organizadores do evento, previsto para 20 de setembro, enviaram uma carta a todos os nomeados, cuja lista foi publicada na terça, para os informar de que a festa em Los Angeles não será celebrada presencialmente este ano.

Não é uma surpresa, tendo em conta a atual crise sanitária, mas os organizadores do evento ainda não tinham tomado uma decisão sobre o tema.

"Como provavelmente adivinharam, não vamos pedir-vos para irem ao Microsoft Theatre, no centro de Los Angeles, a 20 de setembro. Este ano, será uma vez mais a maior noite da indústria televisiva... Mas nós iremos até vocês", explica a carta publicada esta quarta-feira pelos meios de comunicação social americanos e cujo conteúdo foi confirmado à AFP por um porta-voz dos Emmys.

"Estamos a reunir uma equipa de técnicos, produtores e autores de primeira ordem para (...) vos irem filmar em casa ou no lugar que escolham", diz a carta, assinada pela produção e pelo anfitrião, o humorista Jimmy Kimmel.

Os nomeados à edição de 2020 dos Emmys foram anunciados esta terça-feira, dia 28 de julho, em direto nas redes sociais, num momento em que o calendário televisivo foi de tal forma afetado que alguns programas e séries não puderam entrar na janela de elegibilidade para a edição deste ano.

Com 26 nomeações, "Watchmen" lidera a corrida à edição de 2020 dos Emmys. A série da HBO, uma adaptação para o pequeno ecrã do universo da graphic novel de Alan Moore, Dave Gibbons e John Higgins, está nomeada, por exemplo, para Melhor Minissérie, juntamente com "Little Fires Everywhere", "Mrs. America", "Unbelievable" e "Unorthodox".

"The Marvelous Mrs. Maisel" é a segunda produção a acumular mais nomeações, num total de 20. A série da Amazon está na corrida para a estatueta de Melhor Série de Comédia, prémio disputado também por "Curb Your Enthusiasm", "Dead to Me", "Insecure", "Schitt's Creek", "The Good Place", "The Kominsky Method" e "What We Do in the Shadows".

"Ozark" e "Succession" também estão entre as séries nomeadas, com 18 nomeações cada - as duas produções estão na corrida pelo galardão de Melhor Série Dramática, juntamente com "Better Call Saul", "The Crown", "The Handmaid's Tale", "Killing Eve", "The Mandalorian" e "Stranger Things".

No número total de nomeações por plataforma/ canal, a Netflix é líder destacada, somando 160 nomeações. Já a HBO, que ocupava o primeiro lugar do ranking em 2019, está na corrida para 107 prémios.

Já a NBC soma 47 nomeações, seguida pela ABC (36) e FX Networks (33). Já o Disney Plus, que se juntou à corrida, conquistou 19 nomeações.

Outras cerimónias de Hollywood, como os Óscares e os Globo de Ouro, tiveram de adiar as suas cerimónias e alterar parte das suas regras para se adaptar aos novos tempos sem cinemas.

Os 24 mil membros da Academia de Televisão, que entregam os prémios, receberam, contudo, um número recorde de inscrições este ano. No entanto, a pandemia impediu que estúdios pudessem fazer as suas habituais campanhas para conquistar votos entre os membros da Academia que, segundo os especialistas, tiveram mais tempo em casa para ver televisão, o que pode pesar nas suas decisões.

"Mas não sabemos o que estão a ver", esclareceu Joyce Eng, editora do site de previsões Gold Derby. "Estão a ver programas que estrearam há três anos e que não tinham conseguido ver? Ou estão a ver todos os programas que estrearam nesta primavera?", questiona.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.