O vencedor do prémio Camões em 2013, que deveria ter participado no mês de Outubro/Novembro de 2017, na primeira edição do festival literário, não conseguiu deslocar-se à Cidade da Praia devido a motivos de força maior, mas desta feita e respondendo ao convite do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC), já garantiu a sua presença na tertúlia em apreço que terá lugar na Biblioteca Nacional de Cabo Verde.

O autor de “Raiz de Orvalho”, “Terra Sonâmbula” e “A Confissão da Leoa”, com a moderação do escritor, Tito Couto, vai debruçar-se sobre o tema “Por uma terra sem amos”, uma conversa sobre a importância da literatura na construção da independência de um país e na sua afirmação cultural.

A primeira edição da Morabeza – Festa do Livro aconteceu de 31 de Outubro a 05 de Novembro de 2017, na Cidade da Praia, tendo reunido vários escritores de renome nacional e internacional, como o único prémio Camões de Cabo Verde, Arménio Vieira, e ainda os escritores Germano Almeida, Oswaldo Osório, Vera Duarte, Dina Salústio, Joaquim Arena, José Eduardo Agualusa, José Rodrigues dos Santos, Afonso Cruz e Valter Hugo Mãe.

A Morabeza – Festa do Livro foi considerada pelo MCIC o “maior evento literário da África lusófona”, e constituiu um “importante” momento de literatura, do livro, da Biblioteca Nacional e também de Cabo Verde.

O evento que contou com cerca de 40 convidados de várias nacionalidades foi uma nova aposta do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

“É um mercado que vai permitir aos autores cabo-verdianos mostrar a sua literatura, criar uma rede de contactos com editores, jornalistas e com o mercado internacional, mas também para troca de experiência com escritores estrangeiros reconhecidos e premiados a nível internacional”, lê-se no comunicado enviado à Inforpress pelo MCIC.