A escola católica de St Edward´s, em Nashville, nos EUA, baniu os livros "Harry Potter" da sua biblioteca após "consultar exorcistas".

Num email consultado pelo jornal local The Tennessean, o reverendo Dan Reehill justificou a decisão com o "risco" real dos estudantes conseguirem aprender a "invocar espíritos malignos".

"Estes livros apresentam a magia tanto como algo bom e mau, o que não é verdade, mas na verdade trata-se de uma ilusão inteligente", escreveu o reverendo, que tomou a decisão após ser contactado pelo progenitor de um dos alunos.

"As maldições e feitiços usados ​​nos livros são maldições e feitiços reais; que, quando lidas por um humano, arrisca-se invocar espíritos malignos na presença da pessoa que lê o texto", acrescenteu este responsável da escola.

Reehil indicou ainda que se aconselhou com vários exorcistas nos EUA e em Roma, que recomendaram a retirada dos livros.

A superintendente das escolas na diocese católica de Nashville confirmou que foi informada sobre a decisão.

Uma vez que a Igreja não tem uma posição oficial sobre os livros, a palavra final era do reverendo, esclareceu.

Os livros, publicados entre 1997 e 2007 por J.K. Rowling, têm muitos fãs em todo o mundo e foram adaptados ao cinema, numa saga de oito filmes lançados entre 2001 e 2011.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.