J.K. Rowling viveu no Porto no início dos 1990 e diz-se que se inspirou em vários espaços da cidade enquanto escrevia os livros da saga "Harry Potter". Até agora, muitos fãs acreditavam que a Livraria Lello, conhecida especialmente pelas escadarias em madeira, tinha sido a principal inspiração da autora para criar a Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts.

Na manhã da passada quinta-feira, dia 21 de maio, os fãs do jovem feiticeiro foram surpreendidos com uma revelação da escritora britânica: "Nunca visitei esta livraria no Porto. Não sabia que existia! É linda e gostava que a tivesse visitado, mas não tem nada a ver com Hogwarts".

Nas redes sociais, a Livraria Lello publicou uma carta aberta a J. K. Rowling, "alguém que nunca visitou
a Livraria Lello…(Mas gostaria de o ter feito)". "Foram os leitores da Livraria Lello que fizeram desta livraria uma obra aberta.Como explicou Umberto Eco nas suas lições de Harvard, a literatura implica um pacto ficcional que se traduz na aceitação por parte do leitor de uma verdade que ultrapassa a própria realidade da escrita", pode ler-se no início do texto.

"Ao visitar a Livraria Lello, milhões de leitores de J.K. Rowling descobriram também o universo de Harry Potter e ninguém os pode impedir desse espanto mágico. Declarando que quando viveu no Porto não sabia da existência da Livraria Lello, J.K. Rowling fornece elementos para a sua autobiografia, reconhece que a Livraria é muito bonita e confessa ainda que desejaria tê-la visitado", diz a Livraria Lello na carta aberta.

"É por isso que a Livraria Lello agradece a simpatia de J.K. Rowling e a convida a cumprir esse desejo recíproco com o mesmo espírito com que a cidade de Liverpool recebeu os Beatles depois de eles se terem tornado famosos em Londres", frisa o texto.

Leia a carta:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.