Brandon Johnson, traficante que vendeu os comprimidos que deram origem à overdose de Demi Lovato, confessou, em conversa com o TMZ, que as drogas estavam adulteradas.

Ao site, o dealer frisou que a cantora sabia que as drogas eram mais fortes do que o habitual, acrescentando que Demi Lovato sabia que era "um risco". "Lamento pelo que aconteceu, mas não houve equívoco da minha parte. Dizer isso é ridículo", explicou.

"[Este caso] Abriu-me os olhos em relação aos perigos destas drogas. Nas mãos e quantidades erradas, podem ser prejudiciais. Não tentei magoar a minha amiga", sublinhou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.