De acordo com um comunicado divulgado pela organização, o 64.º Festival Internacional de Teatro, dirigido por Antonio Latella, decorrerá entre 14 e 24 de setembro - em vez de 29 de junho a 13 de julho, como estava previsto - e o 14.º Festival Internacional de Dança Contemporânea, dirigido pela coreógrafa Marie Chouinard, irá ter lugar de 13 a 25 de outubro, em vez de 5 a 14 de junho.

A organização mantém o reagendamento da 17.º Exposição Internacional de Arquitetura, que começará a 29 de agosto - em vez de 23 de maio previsto anteriormente - e terminará a 29 de novembro, dedicada ao tema, "Como vamos viver juntos?", sob a curadoria de Hashi Sarkis.

Portugal escolheu o ateliê para representação nacional, com o projeto "In Conflict", que se propõe "analisar e debater a produção da arquitetura portuguesa nos primeiros 45 anos de democracia, numa perspetiva alargada, ancorada em sete processos mediáticos que trabalham a problemática do habitar nas suas dimensões física e social".

De 2 a 12 de setembro, terá lugar o 77.º Festival Internacional de Cinema, dirigido por Alberto Barbera.

O 48.º certame internacional dedicado à música, dirigido por Ivan Fedele, fica confirmado nas suas datas originais, para 25 de setembro a 4 de outubro, e haverá 15 eventos paralelos durante a Bienal de Arquitetura 2020, adianta ainda a organização.

"As novas datas para o teatro e a dança foram reorganizadas face à atual emergência sanitária, cujas restrições tornaram impossível os ensaios para os espetáculos", explica a organização.

Quanto aos eventos paralelos da Bienal de Arquitetura, serão 15 - mais dois do que na anterior edição -, e decorrerão nas zonas dos Giardini e Arsenale, com visita prévia para profissionais a 27 e 28 de agosto.

Nessa programação, surge a exposição "Conectividades: A vida para lá das fronteiras - Macau e a área da Grande Baía", no Arsenale, organizada pelo Museu de Arte de Macau.

Outras mostras previstas nesta programação dedicada à arquitetura são "Charlotte Perriand e eu", sobre a relação entre Frank Gehry and Charlotte Perriand, "Arquitetura, materiais e sistemas inovadores", "Arte e migração na arquitetura na China", "Migração primitiva de/para Taiwan", "Redistribuição: Terra, pessoas, ambiente", e "Prémio Talento Jovens Arquitetos. Educar juntos".

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 165 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 735 pessoas das 20.863 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.