Desde a série de colapsos públicos em 2008, a estrela pop de 38 anos vive na Califórnia sob a tutela do seu pai, Jamie, aprovada pela justiça.

Muitos fãs foram para as ruas manifestar-se com o lema #FreeBritney (Libertem Britney), denunciando que a artista, que conquistou a fama mundial na adolescência, está a enviar mensagens codificadas no Instagram para pedir ajuda. 

Na terça-feira, o advogado da cantora, Samuel Ingham, apresentou uma ação no Tribunal Superior de Los Angeles para remover a tutela do seu pai, nomeando Jodi Montgomery - uma cuidadora profissional - como a sua responsável permanente.

Montgomery supervisiona temporariamente os assuntos de Britney Spears há quase um ano, desde que o seu pai começou a tratar os problemas de saúde.  "Estamos agora num ponto em que a tutela deve ser alterada substancialmente para refletir as principais mudanças do seu estilo de vida atual e desejos", escreveu o advogado da artista.

O advogado disse ainda que as mudanças incluem o seu desejo atual de não fazer uma nova digressão.

Em janeiro de 2019, a cantora anunciou uma "pausa no trabalho por tempo indeterminado". Na época, a Britney Spears cancelou a sua agenda de concerto, dizendo que ia ajudar o pai, que enfrenta vários problemas de saúde.

Ingham disse que a artista se opõe "fortemente" ao regresso da supervisão do seu pai quando o mandato de Montgomery terminar, a 22 de agosto. "Britney gostaria que a nomeação de Montgomery como a sua tutora se tornasse permanente", escreveu o advogado.

Ingham também sublinhou que Spears "tem uma grande preferência" por tirar o controlo das suas finanças do seu pai, e nomear um "profissional qualificado".

O advogado antecipou que "qualquer esforço para atingir os objetivos da cliente será contestado de forma agressiva" pelo pai.

As tutelas são normalmente impostas para proteger idosos, pessoas muito doentes ou portadores de deficiência mental.

No início deste mês, Jamie Spears fez raros comentários públicos sobre a tutela da sua filha, chamando os apoiantes do #FreeBritney de "teóricos da conspiração".

"Cabe ao tribunal da Califórnia decidir o que é melhor para a minha filha. Não é da conta de ninguém", disse o pai da artista ao The New York Post, negando ainda os rumores de que estivesse a roubar a sua fortuna.

"Eu amo a minha filha", frisou. "Amo todos os meus filhos. Mas este assunto é nosso. É particular", rematou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.