Elton John e os Foo Fighters anunciaram os cancelamentos das suas próximas atuações, juntando-se a outros artistas como The Who, Blake Shelton e Dan + Shay.

Elton John adiou parte da sua digressão em território norte-americano devido à pandemia do novo coronavírus.

O músico afirmou que os espetáculos de 26 de março a 2 de maio da sua digressão de despedida dos palcos, "Yellow Brick Road", serão remarcados. As apresentações da digressão de 22 de maio a 8 de julho permanecem agendadas.

Dave Grohl, dos Foo Fighters, disse que não cancelou os espetáculos quando partiu uma perna e se apresentou numa cadeira de rodas no palco, mas informou que deve adiar os próximos espetáculos.

O artista escreveu hoje no Twitter que "fazer um espetáculo com ossos partidos é uma coisa, mas fazer um 'show' quando as vossas saúdes e segurança estão em perigo, é outra".

A banda norte-americana adiou as datas de abril da sua Van Tour 2020 e anuncia para breve informação sobre novas datas.

Entretanto, o ator Idris Elba escreveu no Twitter que fez testes ao novo coronavírus que deram resultado positivo. No entanto, disse que não mostrou sintomas até agora.

Elba adiantou que tem estado isolado desde sexta-feira, quando descobriu que poderia ter sido exposto ao vírus, e explicou numa mensagem de vídeo que a sua mulher ainda não foi testada, mas que se sente bem.

"Isto é sério. Agora é realmente a hora de pensar em distanciamento social, lavando as mãos", disse Elba.

Olga Kurylenko, a atriz ucraniana protagonista no filme "Quantum of Solace", de James Bond, em 2008, também disse que fez o teste ao novo coronavírus, e deu positivo.

"Cuide de si e leve isto a sério" escreveu Kurylenko na sua conta na rede social Instagram.

O ator norte-americano Tom Hanks já tinha anunciado na quinta-feira, nas redes sociais, que testou positivo para o novo coronavírus, assim como a sua mulher, Rita Wilson, com quem estava a viajar na Austrália.

"Sentimo-nos um pouco cansados, como se tivéssemos uma constipação e dores no corpo (...). Para ficar claro, como é atualmente recomendado, fizemos o teste para o coronavírus e foi positivo", escreveu Tom Hanks, de 63 anos, acrescentando que o casal terá de permanecer em isolamento.

O coronavírus responsável pela pandemia da COVID-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Depois da China, que regista a maioria dos casos, a Europa tornou-se o epicentro da pandemia, com quase 60 mil infetados e pelo menos 2.684 mortos.

A Itália com 2.158 mortos (em 27980 casos), a Espanha com 309 mortos (9191 casos) e a França com 127 mortos (5423 casos) são os países mais afetados na Europa.

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.