Rosalia arrecadou ainda "Melhor Álbum Vocal Pop Contemporâneo", também com "El mal querer" e "Melhor Canção Urbana" com o tema "Con altura" (com J Balvin).

O álbum "El mal querer", de resto, somou duas outras distinções, ainda que não diretamente relacionadas com Rosalia: "Melhor design de embalagem" (Man Mourentan e Tamara Pérez) e "Melhor engenharia de gravação para um álbum" (El Guincho, Brian Hernández, Jaycen Joshua e Chris Athens).

No total, a obra de Rosalia foi 'coroada' com cinco gramofones de ouro.

"Estou em choque, é a última coisa que me esperava, juro por Deus", exclamou Rosalia na cerimónia de entrega de prémios que teve lugar em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Também com três prémios, o compatriota Alejandro Sanz conquistou o Grammy Latino de "Gravação do Ano" e "Melhor Canção Pop por "Mi persona favorita" (com Camila Cabello), bem como o "Melhor Vídeo da Versão Longa" por "Lo que fui es lo que soy".

"Quero dedicar este Grammy Latino a todo o público que assistiu aos meus espetáculos. Eles são os que dão sentido a essa coisa que é a música", disse.

Outros artistas em categorias consideradas importantes estiveram em destaque, casos de Juan Luis Guerra, Tony Succar, Pedro Capó, Kany García e Andrés Calamaro, cada um com dois Grammy Latinos.

"Para nossos filhos, porque no final de contas sabemos que são eles que sofrem o maior sacrifício", disse Capó quando recebeu o prémio "Canção do Ano" com o tema "Calma".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.