Mona Berntsen, uma das bailarinas que acompanhou Madonna na atuação na final do Festival Eurovisão da Canção, foi interrogada pelas autoridades israelitas quando se preparava para sair o país. Durante o espetáculo, a dançarina usou uma bandeira da Palestina no seu casaco e no final da atuação abraçou uma colega que estava a usar a a bandeira de Israel.

"Obrigado, Madonna, por me teres deixado fazer parte da tua declaração, e por me teres feito carregar a bandeira da Palestina diante de centenas de milhares de espectadores", escreveu Mona Berntsen na sua conta no Instagram. A publicação foi depois apagada das redes sociais.

Veja aqui a atuação.

A bailarina contou ainda que foi interrogada durante mais de uma hora e meia. "As horas que se seguiram ao espetáculo [de sábado] foram intensas, mas nunca pensei que iria ser monitorizada como fui (...) Os seguranças do aeroporto andaram a passar o meu passaporte, e depois detiveram-me para interrogatório durante mais de hora e meia", contou.

"Tive de contar toda a história da minha vida, as razões que me levaram a viajar a países árabes ao longo da minha vida, as minhas crenças religiosas, os meus assuntos de família, os horários detalhados da minha estadia e de explicar exatamente o que fiz e por onde andei desde que estive em Jerusalém há três anos", acrescentou.

Na publicação, a dançarina sublinhou ainda que o interrogatório aconteceu porque usou "uma bandeira como parte de uma performance onde foi feita uma declaração sobre um conflito decorrente, para promover a paz, a unidade e a liberdade".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.