Aretha Franklin morreu esta quinta-feira na sua casa em Detroit. A informação da morte da cantora foi confirmada pelo agente da cantora, avançou a Associated Press.

A lendária cantora encontrava-se "gravemente doente" e a sua família estava reunida junto a ela na sua casa.

Aretha Franklin tinha recebido na terça-feira visitas do ícone musical Stevie Wonder e do ativista pelos direitos civis Jesse Jackson, entre uma avalanche de votos de recuperação enviados de todo o mundo, disse uma porta-voz da cantora.

"Visitámos e rezámos com @ArethaFranklin hoje", tweetou Jackson mais tarde. "Por favor, continuem a colocá-la nas vossas orações. Peçam para que lhe deem as bênçãos mais ricas de Deus".

Jackson declarou ao jornal Detroit Free Press que visitou Franklin muitas vezes nos últimos "dois ou três anos durante o curso da sua doença".

O ativista, que trabalhou com o falecido Martin Luther King Jr., destacou as contribuições de Franklin ao movimento de direitos civis dos Estados Unidos.

"Quando o Dr. King estava vivo, ela ajudou-nos muitas vezes a pagar os salários", afirmou Jackson ao jornal. "Aretha sempre foi uma artista com consciência social, uma inspiração, não apenas uma artista", acrescento

Dezenas de pessoas reuniram-se também na igreja batista de New Bethel para uma cerimónia dedicado à cantora, que durante cinco décadas influenciou diferentes gerações como uma das divas da música.

Aretha Franklin, de 76 anos, foi diagnosticada com cancro em 2010 e atuou pela última vez em novembro de 2017 na festa da fundação de luta contra a SIDA de Elton John, em Nova Iorque. A sua última atuação pública aconteceu em Filadélfia, em agosto de 2017.

"Foi um espetáculo milagroso, pois Aretha já lutava contra a exaustão e a desidratação", escreveu Friedman sobre o concerto em Filadélfia.

No artigo do site showbiz 411, o jornalista Roger Friedman adiantou que Aretha estava "rodeada pela sua família e aqueles que lhe são próximos".

Aretha Franklin é classificada como a "Rainha da Soul" e ao longo da sua carreira já recebeu 18 Grammys, o último dos quais em 2008 por um dueto com Mary J. Blige no tema "Never Gonna Break My Faith".

Entre os seus maiores sucessos estão "(You Make Me Feel Like) A Natural Woman" (1968), "Day Dreaming" (1972), "Jump to It" (1982), "Freeway of Love" (1985) e "A Rose Is Still A Rose," (1998).

O álbum de Aretha de 1972 “Amazing Grace” é um dos álbuns gospel mais vendidos de sempre, com 2 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

O seu último álbum, "A Brand New Me", foi lançado em 2017 e logo de seguida anunciou que se iria retirar do mundo do espetáculo.

A rainha do soul

Aretha Franklin foi considerada a maior cantora de todos os tempos pela revista Rolling Stone e, pela mesma revista, a nona maior artista da música de sempre.

Aretha tornou-se na primeira mulher a fazer parte do Rock & Roll Hall of Fame a 3 de janeiro de 1987. Em 1979 já tinha recebido uma estrela no Passeio da Fama.

É a segunda cantora com mais Grammys de todos os tempos, atrás apenas de Alison Krauss. Aretha tem dezoito prémios competitivos e três honorários.

Para lá da carreira musical, Aretha tornou-se também numa das vozes mais relevantes da América Negra e um símbolo da igualdade racial.

Apesar da sua carreira de sucesso se estender por décadas, apenas dois singles estiveram no primeiro lugar do top da Billboard: "Respect", de 1960, e "I Knew You Were Waiting (For Me)", o dueto que fez com George Michael. Mas outros entraram na lista dos 20 mais vendidos, como "Think", "I Say a Little Prayer", "Until You Come Back to Me", "Chain of Fools", "(Sweet, Sweet Baby) Since You've Been Gone", "Call Me", "Ain't No Way", "Don't Play That Song (for me)" ou "Freeway of Love".

Em 2005, Aretha Franklin recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade - a maior condecoração para um civil americano - das mãos do então presidente George W. Bush.

Franklin também cantou em janeiro de 2009 na tomada de posse do presidente Barack Obama.

Franklin foi sempre considerada uma das melhores cantoras do mundo, reconhecida pela sua flexibilidade vocal e inteligência interpretativa, e foi muitas vezes elogiada pela crítica por seus arranjos e interpretações da obra de outros artistas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.