Rihanna era uma das artistas favoritas para atuar na edição de 2018 do Super Bowl. Em entrevista à edição de novembro da revista Vogue, a cantora explicou que recusou o convite em solidariedade com com Colin Kaepernick, atleta que protestou contra a violência policial nos Estados Unidos.

"Não poderia. Não poderia vender-me. Não poderia permitir racismo e violência. Há coisas na NFL [a liga de futebol americano] com as quais não concordo, e desse modo não iria prestar-lhes um serviço", frisou Rihanna em entrevista.

Veja a capa da revista:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.