Apesar de um temporada final imperfeita, considerada 'desleixada' por alguns fãs que organizaram uma petição a pedir um novo final, a saga da HBO que mistura dragões, mortos-vivos e vinganças dinásticas recebeu 32 nomeações aos Emmys.

"A Guerra dos Tronos", a série mais premiada da história da televisão norte-americana, elevou o patamar: por duas vezes conquistou doze prémios numa única edição dos Emmys.

A oitava e última temporada pode superar esse recorde este ano, uma vez que já recebeu dez troféus no fim de semana passado, durante uma primeira entrega de prémios concedidos nas categorias criativas e técnicas.

Um simples aquecimento para "A Guerra dos Tronos", a produção favorita nesta 71ª edição na categoria de "melhor série dramática".

Sucesso junto da crítica e do público, a série atraiu mais de 40 milhões de espectadores em cada episódio na sua última temporada. "Tudo indica que 'A Guerra dos Tronos' irá vencer", defendeu Michael Schneider, da revista Variety. "Mesmo que os fãs não gostem necessariamente desta temporada final, não importa: se os eleitores gostaram, é ela quem irá vencer o Emmy", prevê.

Os 22 mil profissionais que compõem a Academia dos Emmys tiveram duas semanas durante o mês de agosto para votar.

No total, a série da HBO conta ainda com 14 nomeações em sete categorias distintas e pode superar o seu recorde no próximo domingo. Peter Dinklage, que interpreta Tyrion Lannister, poderá vencer na categoria ator secundário, assim como Maisie Williams, que interpreta Arya Stark.

Mais ritmo e audiência

"A Guerra dos Tronos" também procura recuperar as audiências dos Emmy Awards, que caiu para um nível recorde no ano passado, atraindo pouco mais de 10 milhões de espectadores. Na tentativa de mudar a maré, os organizadores decidiram copiar a cerimónia dos Óscares ao oferecer uma noite mais curta e mais rítmica, sem um único apresentadora.

Entre outras estrelas, dez atores de "A Guerra dos Tronos" vão passar pelo púlpito para desempenhar o papel de apresentador.

Nas outras categorias, a segunda temporada de "The Marvelous Mrs. Maisel" (comédia da Amazon) e "Chernobyl" (série da HBO) contam com 20 e 19 indicações, respectivamente. No ano passado, "The Marvelous Mrs. Maisel" surpreendeu ao conquistar seis prémios no total, incluindo o de melhor comédia.

A série vai efrentar "Fleabag" e "Veep", uma sátira da vida política norte-americana que acaba de completar a sua última temporada e que já conta com 17 Emmys.

A atriz principal Julia Louis-Dreyfus já venceu o galardão oito vezes e a própria série foi coroada "melhor comédia" em 2015, 2016 e 2017.

"Chernobyl", minissérie de cinco episódios que explora o desastre nuclear de 1986 de dentro para fora, já conquistou sete prémios técnicos do Emmys.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.