"A Vida Mentirosa dos Adultos", romance de Elena Ferrante que chega  às livrarias de todo o mundo a 1 de setembro, vai inspirar uma das próximas apostas da Netflix. Em comunicado, o serviço de streaming anunciou que está a preparar uma série baseada no novo livro da escritora italiana.

Nas redes sociais, a Netflix partilhou um pequeno vídeo promocional com várias citações do romance de Elena Ferrante. No teaser, as passagens do livro são lidas pela cantora  italiana Emma Marrone.

Segundo a Netflix, "A Vida Mentirosa dos Adultos" decorre em Nápoles e acompanha uma jovem, Giovanna, durante o seu crescimento. O serviço de streaming explica ainda que série retrata uma cidade "dividida": "a Nápoles das alturas, que assume uma máscara de requinte, e a  Nápoles das profundezas, um lugar de excesso e vulgaridade".

Veja o teaser:

Para Felipe Tewes, Director of Local Language Original Series da Netflix, é uma "honra" poder adaptar o novo romance da escritora. "Os livros de Elena Ferrante inspiraram e cativaram o público em Itália e em todo o mundo, e estamos entusiasmados por trazer o sua mais recente obra para os ecrãs do nosso público global", sublinhou.

A tetralogia "A Amiga Genial" também foi adaptada ao pequeno ecrã - as duas primeiras temporadas estão disponíveis na HBO Portugal. Verdadeiro fenômeno editorial, a saga já vendeu mais de 10 milhões de cópias em todo mundo e foi traduzida para mais de 40 idiomas. Foi muito bem-sucedida nos EUA, Reino Unido e França.

Coproduzida pela RAI italiana e pela HBO, a obra é dirigida pelo cineasta italiano Saverio Costanzo, que escreveu o argumento em parceria com Francesco Piccolo. Os direitos de transmissão da série de oito episódios foram adquiridos por 56 países.

Com diálogos no dialeto napolitano, e não no italiano clássico, a produção da HBO atende a uma tendência crescente impulsionada pela globalização do público e pela busca de autenticidade nos mínimos detalhes.

Elena Ferrante também é famosa por proteger obstinadamente a sua verdadeira identidade. Um anonimato que ela considera necessário para dar mais peso às suas personagens e intrigas, embora alguns também tenham visto nesta escolha uma estratégia comercial inteligente por parte da autora e da sua editora.

Ao longo dos anos, a busca para descobrir a sua identidade assumiu várias formas.

Uma das mais sérias foi a do jornalista investigativo italiano Claudio Gatti. Em 2016, após realizar uma investigação completa, ele alegou que, por trás de Elena Ferrante, estava a tradutora romana sexagenária Anita Raja. A tese não foi confirmada, nem negada, pela Edizioni E/O.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.