A informação foi divulgada pelos representantes de Clive James, os Agentes Unidos, que especificaram que o escritor morreu em sua casa, em Cambridge, no Reino Unido, e que o funeral se realizou hoje, numa cerimónia privada, na capela do Pembroke College.

Clive James sofria desde 2010 de insuficiência renal e estava diagnosticado com leucemia e enfisema.

Pouco depois, o escritor iniciaria no jornal The Guardian a coluna "Reports of my Death", na qual escreveu regularmente sobre "vida, morte e tudo o que acontece pelo meio", até 2017. "A minha nova cadeira de rodas é um caso de beleza e precisão", confessou num dos seus últimos textos dessa série, pouco depois de ter lembrado como "um leitor se queixou sobre o facto de ainda estar vivo".

No passado mês de outubro, nas páginas daquele jornal britânico, Clive James falou sobre livros e autores que o marcaram, como Kingsley Amis, George Bernard Shaw, Raymond Chandler, Philip Roth e, acima de todos, Philip Larkin, o autor de "Janelas Altas" e "Uma Rapariga no Inverno", ao qual dedicou o seu derradeiro livro, "Somewhere Becoming Rain", recém-publicado no Reino Unido.

O poeta, ensaísta, autor e animador tinha um dom especial para tocar as diversas sensibilidades dos leitores de revistas literárias intelectuais e das audiências televisivas de sábado à noite na Grã-Bretanha, o seu país de adoção.

"Sou um homem que se está a aproximar do seu ‘terminus’", afirmou Clive James em 2012. Mais tarde assegurou que pretendia viver mais alguns anos, e assim o fez, continuando a escrever e a transmitir quase até ao fim.

Nascido Vivian James, em 1939, o escritor australiano viveu e trabalhou no Reino Unido desde 1961, tendo ganhado destaque como crítico literário e colunista de televisão, onde fazia comentário irónico em programas como “Clive James on Television”.

"Clive James's Postcard From", programa de viagens para a BBC, mantém-se como um dos seus mais conhecidos projetos.

Na sua obra literária contam-se títulos como “Sentenced to life”, “The crystal bucket”, “Poetry Notebook – Reflections on the intensity of language”, “Gate of lilacs” e “At the pillars of Hércules”.

Nenhum dos seus livros se encontra publicado em Portugal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.