Um episódios de "Os Simpsons" com a voz de Michael Jackson foi tirado do ar pelos produtores depois da estreia de "Leaving Neverland", documentário que revela crimes de abuso sexual de crianças que o cantor  terá cometido.

O documentário de Dan Reed, que estreou há dias nos Estados Unidos e chegou esta sexta-feira, dia 8 de março, à HBO Portugal, conta com depoimentos de duas alegadas vítimas - Wade Robson, de 36 anos, e  James Safechuck, de 41 anos.

Em 1991, no episódio "Stark Raving Dad", Michael Jackson deu voz a Leon Kompowsky, que se encontrava com Homer num hospital psiquiátrico. A personagem afirmava ser uma estrela da música e que fazia o moonwalk.

Os produtores de "Os Simpsons" decidiram retirar o episódios dos serviços de streaming e de todos os canais de televisão que transmitem a série. Segundo o The Guardin, o produtor executivo, James L Brooks, frisou que era única opção possível.

Ao The Wall Street Journal, Brooks explicou que o criador da série Matt Groening e o guionista Al Jean concordaram com a decisão

"O documentário apresentou provas de comportamentos monstruosos", defendeu, lembrando que "há muitas boas memórias" e que as acusações de abusos sexuais contra Michael Jackson "não permitem que elas se mantenham".