"Quando entras nos jogos dos tronos, ganhas ou morres", disse Cersei Lannister na primeira temporada de "A Guerra dos Tronos". E a personagem interpretada por Lena Headey não estava a brincar: em sete temporadas, dezenas de personagens morreram - no total, um fã da série, contabilizou mais 150 mil mortes.

E a última temporada de "A Guerra dos Tronos" poderá ser ainda mais sangrenta. Antes da estreia dos novos episódios, para que os fãs fiquem mais descansados, um grupo de investigadores fez uma análise científica para determinar quais as personagens que têm mais hipóteses de sobreviver.

Segundo Reidar Lystad e Benjamin Brown, professores da Universidade Macquarie, em Sydney, os homens da classe baixa e mais leais são os que têm mais hipóteses de morrer nos últimos episódios da série da HBO.

Durante o estudo, os investigadores chegaram ainda à conclusão que as mulheres das classes mais altas têm mais probabilidade de sobreviver. Além disso, os professores perceberam que as personagens que mudam as suas alianças têm uma vida mais longa.

Com base nas análises, os professores avançam que Sansa Stark e Arya Stark são as duas personagens que correm menor perigo de vida. Daenerys Targaryen e Cersei Lannister também têm os dados estatísticos a seu favor - o facto de pertencerem a classes altas pode ajudar, mas a luta constante pelos seus objetivos pode prejudicar as personagens.

Jon Snow e Tyrion Lannister também lideram a lista das personagens com mais hipóteses de sobreviverem na última temporada de "A Guerra dos Tronos".

O estudo concluiu ainda que 14% das personagens podem morrer na primeira hora da oitava temporada da série.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.